DEPRESSÃO

De certa forma, todos os dias, nosso cérebro nos dá uma quantidade de “energia” para ser liberada. As vias de liberação dessa energia variam de acordo com a faixa etária. As crianças, por exemplo, vão gastar essa energia nas brincadeiras e no estudo, já os adultos no trabalho, exercícios, atividade sexual, etc. Quando essa “energia” não é liberada acaba se acumulando podendo desencadear quadros depressivos, ansiosos, entre outras consequências.

Mas, e os idosos? O que poderiam fazer para gastar essa energia?

Continuar a trabalhar quando possível, fazer exercícios (caminhada), manter atividade sexual, trabalhos voluntários, evitando assim, a ociosidade que pode desencadear a depressão.

Sintomas depressivos podem ser desencadeados por medicamentos, doenças neurológicas, substâncias de abuso (como álcool), doenças metabólicas, doenças infecciosas, neoplasias ou doenças cardiovasculares. Sociais como a morte de amigos ou cônjuge, saída dos filhos da casa, diminuição dos recursos financeiros, isolamento, diminuição da independência.

O diagnóstico dá-se através da identificação de 5 ou mais dos sintomas abaixo acontecendo concomitantemente durante 2 semanas ou mais:

  1. Humor depressivo durante a maior parte do dia, indicado por relato subjetivo ou observação de terceiros;
  2. Diminuição importante do interesse ou prazer em atividades antes prazerosas;
  3. Perda ou ganho de peso significativos, ou aumento ou diminuição do apetite;
  4. Insônia ou aumento do sono;
  5. Fadiga ou perda de energia, agitação ou retardo psicomotor (capacidades cognitivas mais lentas), observado necessariamente por terceiros;
  6. Sentimentos de menos-valia, culpa excessiva e inapropriada, “complexo de perseguição” ou medo excessivo de doenças graves;
  7. Diminuição da capacidade de concentração ou indecisão;
  8. Pensamentos recorrentes de morte, ideação suicida.

DR. MARCOS PAULO BETINARDI
PSIQUIATRA ESPECIALIZADO NO ATENDIMENTO A IDOSOS

  • Médico Psiquiatra Especializado em Psicogeriatria
    (Psiquiatra Especialista em Idosos)
  • Pós-Graduado em Geriatria e Gerontologia pela PUCRS
  • Pós-Graduado em Neurologia Vascular pelo Hospital Moinhos de Vento
  • Professor e Supervisor do Instituto Abuchaim de Psiquiatria
  • Professor Centro de Estudos Cyro Martins de Psiquiatria
  • Corpo Clínico do Hospital Psiquiátrico Espírita