INSÔNIA

A respeito do sono dos idosos, é importante saber que:

  • O álcool desorganiza o sono;
  • Usar colchão piramidal para acamados;
  • Evitar que o idoso levante sozinho à noite;
  • Ir dormir apenas quando estiver com sono;
  • Tampões de ouvido e de olhos podem ser úteis;
  • Evitar medicações para o sono de longa duração;
  • Acomodar-se na cama e no quarto apenas para dormir;
  • Evitar, quando possível, acordar os idosos para dar medicações;
  • Sonolência de 1 a 2 dias durante uma semana considere normal;
  • Ter um ritual antes de ir deitar (banho morno, leitura, leite morno);
  • Não dormir de 1 a 2 noites durante uma semana considere normal;
  • Evitar televisão no quarto, manter esse ambiente apenas para o sono;
  • Expor-se à luz (de preferência solar) por pelo menos 30 minutos por dia;
  • Procurar levantar sempre no mesmo horário, incluindo os finais de semana;
  • Evitar comer e beber muito à noite mas não estar com fome antes do sono;
  • O colchão deve ter densidade média, nem muito duro e nem muito macio;
  • Não tomar substâncias estimulantes antes de dormir. (café, chimarrão, álcool);
  • Evitar fazer exercícios à noite. Realizar caminhadas durante o dia 2 a 3 vezes na semana;
  • Elevar a cabeceira da cama pode ajudar; principalmente para o refluxo e para a respiração;
  • Se, por exemplo, dormir depois do almoço, provavelmente haverá dificuldade em dormir à noite;
  • Ter tapetes, calçados abertos, obstáculos no caminho são de grande risco para quedas e fratura de fêmur;
  • Dormir de lado abraçando um travesseiro e com outro entre as pernas pode ajudar a manter a coluna ereta;
  • Mantenha o quarto pronto para dormir: sem muita luz, temperatura agradável, sem muito barulho e organizado;
  • Luz no corredor, relógio, calendário, fotos da família, podem ajudar o idoso a se localizar caso acorde confuso ou assustado;
  • O exame de Polissonografia pode ser útil para diagnosticar, por exemplo: a Apneia do sono ou Síndrome das Pernas Inquietas;
  • Não dormir durante o dia, pois o idoso irá “gastar” o sono da noite. O cérebro não vai “entender” quando é dia e quando é noite;
  • Idosos possuem o sono leve. Geralmente acordam várias vezes durante a noite, e muitas vezes não percebem esse despertar, o que dificulta ter um sono reparador. Ficando durante o dia sonolentos ou com a sensação “de que não dormiram nada”;
  • Os idosos geralmente possuem menor tempo de sono, precisando dormir em torno de 6 horas por noite. Então, quando dormem muito cedo, por exemplo, das 9 horas da noite até às 3 da manhã, já foram dormidas as 6 horas. Portanto, quando possível, dormir mais tarde;

Causas de Insônia

  • Estresse, ansiedade;
  • Depressão (pensar no recurso da psicoterapia);
  • Condições médicas: dor crônica, dificuldade para respirar, necessidade frequente de urinar, artrite, câncer, insuficiência cardíaca, doença pulmonar, distúrbios da tireoide, AVC, Parkinson, Alzheimer;
  • Algumas medicações.

DR. MARCOS PAULO BETINARDI
PSIQUIATRA ESPECIALIZADO NO ATENDIMENTO A IDOSOS

  • Médico Psiquiatra Especializado em Psicogeriatria
    (Psiquiatra Especialista em Idosos)
  • Pós-Graduado em Geriatria e Gerontologia pela PUCRS
  • Pós-Graduado em Neurologia Vascular pelo Hospital Moinhos de Vento
  • Professor e Supervisor do Instituto Abuchaim de Psiquiatria
  • Professor Centro de Estudos Cyro Martins de Psiquiatria
  • Corpo Clínico do Hospital Psiquiátrico Espírita