MEDICAÇÃO EM IDOSOS

A decisão de instituir um tratamento deve ser individualizada, pesando riscos e benefícios, com uma visão holística das várias variáveis envolvidas.

Idosos apresentam riscos mais elevados de serem vítimas de interações medicamentosas, em função de alterações fisiológicas importantes, que ocorrem com o envelhecimento, principalmente nas funções hepática, renal e cardíaca, além da diminuição da massa muscular, do nível de albumina sérica e da quantidade total de água no organismo.

São 10 as regras de ouro para a correta medicação do idoso:

  1. Não mude a medicação sem falar com o médico, mesmo que pareça certo;
  2. O senso comum não costuma funcionar bem com medicações;
  3. Não reduza, suspenda, aumente a medicação por conta própria;
  4. A redução muitas vezes parece inofensiva, mas pode ter consequências tão graves quanto adicionar uma nova medicação sem orientação médica;
  5. Se por acidente faltar medicação ou foi dado de forma incorreta, avise seu médico;
  6. Pense em ligar ou mandar uma mensagem para o seu médico quando estiver com dúvida, mas não altere a medicação por conta própria;
  7. Na bula sempre irão constar vários efeitos colaterais mas, na prática, geralmente são pouco comuns;
  8. O único profissional capacitado para prescrever um tratamento medicamentoso é o médico, pois existem várias doenças diferentes que podem causar o mesmo sintoma, mas possuem medicamentos diferentes;
  9. Não deixe faltar medicação, a falta abrupta de uma medicação controlada pode levar até mesmo confusão mental grave;
  10. Alterar a medicação sem falar com o médico é algo potencialmente fatal, expõe o idoso a riscos, constitui maus tratos, passível de punição legal.

DR. MARCOS PAULO BETINARDI
PSIQUIATRA ESPECIALIZADO NO ATENDIMENTO A IDOSOS

  • Médico Psiquiatra Especializado em Psicogeriatria
    (Psiquiatra Especialista em Idosos)
  • Pós-Graduado em Geriatria e Gerontologia pela PUCRS
  • Pós-Graduado em Neurologia Vascular pelo Hospital Moinhos de Vento
  • Professor e Supervisor do Instituto Abuchaim de Psiquiatria
  • Professor Centro de Estudos Cyro Martins de Psiquiatria
  • Corpo Clínico do Hospital Psiquiátrico Espírita